DIABETES : PODE SER TRATADO COM A ASSOCIAÇÃO DA SUPLEMENTAÇÃO E ERVAS

30 mar DIABETES : PODE SER TRATADO COM A ASSOCIAÇÃO DA SUPLEMENTAÇÃO E ERVAS

DIABETES é uma doença decorrente da baixa produção de insulina e/ou resistência à insulina, que por sua vez depende da disposição de toda a matriz celular, juntamente com minerais, vitaminas e enzimas adjacentes, que fazem o pâncreas produzir a insulina certa na hora certa, além da sinalização da leptina e não apenas uma doença do açúcar no sangue por falta de insulina industrialmente modificada, é por isso que a abordagem médica geral ao Diabetes não obtém muitas vezes o devido sucesso.

<img src=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”diabetes”/>diabetes

Diabetes pode trazer sérias manifestações em todo organismo.
Existem fatores de risco que podem ser evitados!Na fase crônica as manifestações podem ser ainda piores.
Além da Diabete, com a resistência à insulina, a glicemia aumenta forçando o pâncreas a liberar mais insulina, mas níveis elevados de insulina estão associados com:
– Doença cardíaca
– Doença vascular periférica
– AVC, ou derrame
– Pressão alta
– Câncer
– Obesidade

                     

<img src=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”diabetes”/>diabetes

Outro contribuinte ao Diabetes é a leptina que é um hormônio produzido nas células de gordura. Um dos principais papéis da leptina é o de regular o apetite e o peso corporal. Quando o açúcar no sangue se eleva, a insulina é liberada para basicamente armazená-la como gordura, portanto, o papel maior da insulina não é o de baixar o açúcar no sangue. É por isso que tratamentos que se concentram apenas na redução de açúcar no sangue podem realmente piorar o quadro, pelo rompimento da comunicação metabólica.

                 

<img src=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”diabetes”/>diabetes

Apenas ir injetando insulina é uma das piores coisas que você pode fazer para o diabetes tipo 2, uma vez que, entre outros, irá piorar a resistência à leptina e insulina a longo prazo, fatores que desencadeiam a síndrome metabólica.
Já a frutose não estimula um aumento na leptina, assim os seus sinais de saciedade serão suprimidos.
Frutose aumenta a insulina e os níveis de triglicerídeos, o que efetivamente reduz a quantidade de leptina a cruzar a barreira sangue-cérebro. Isto interfere com a comunicação entre a leptina e seu hipotálamo, seu cérebro então pede-lhe para comer mais. A frutose não suprime a grelina como a glicose faz. A grelina é o “hormônio da fome”

<img src=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”diabetes”/>diabetes

A disfunção hepática frequentemente está envolvida nos casos tipos 2 e 3.
Juntamente com o quadro de diabetes vem a predisposição inflamatória, o que dá origem, ou agrava várias doenças e condições, além da Síndrome Metabólica.

 

<img src=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”diabetes”/>diabetes

Diabetes cursa com um espectro de vitaminas e minerais que podem estar deficientes agravando, ou perpetuando a condição e impedindo a cura. Como toda doença crônica, ela resulta da falta de comunicação celular. A insulina controla a utilização e a produção de açúcar. Quando o açúcar no sangue aumenta, a insulina é libertada em nosso sangue e impede a formação de açúcar no fígado e promove a utilização de açúcar já no sangue. O açúcar é utilizado de duas formas principais empurrando-o em nossos órgãos, ou converte-se em gordura no fígado. Nossos músculos assimilam o açúcar e convertem-na em energia para mover os músculos. O fígado transforma o excesso de açúcar em gordura e enviá-a para a armazenagem. A insulina promove ambas as ações. Ao mesmo tempo, a insulina pára o fígado de transformar de gordura em açúcar.

 

 

 Terapia com Suplementos:

 

<img src=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”diabetes”/>diabetes

Indicados de acordo com a avaliação clinica de cada caso e com confirmação laboratorial e ainda corroborados com a bio-ressonância para sabermos qual a opção certa em cada caso, aqui apenas alguns exemplos:
As vitaminas e minerais desempenham um papel importante no metabolismo da glicose, para a compreensão do impacto das deficiências de vitaminas e minerais e a utilidade potencial de suplementação é relevante para a prevenção e / ou gestão de tipo 2, diabetes mellitus (DM).
Vitaminas do complexo B,
vitaminas (vitamina A, C, E e carotenóides),
cálcio,
vitamina D,
vitamina K,
magnésio,
sódio e potássio

 

 

<img src=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”diabetes”/>diabetes

– Vitamina E – Confere proteção contra diabetes, protegendo pancreático células B de oxidativestress dano induzido, pode impedir a progressão do tipo I.
– Vitamina D – Reduz o risco de diabetes tipo I e 2; suprime a inflamação do pâncreas células-B. Gene do receptor de vitamina D associada à diabetes.
– Vitamina B3 – Preserva a função das células B em diabéticos tipo I, Parte do GTF (fator de tolerância à glicose), que facilita a ligação de insulina.
– Vitamina B12 – Deficiência comum em diabéticos, pois metformina esgota B12.
– Cromo – ajuda a insulina anexar aos receptores das células aumentando a captação de glicose na célula; deficiência pode causar resistência à insulina; ensaios Suplementação mostrar os benefícios dose-dependentes para diabéticos tipo II.

 

<img src=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”diabetes”/>diabetes

– Zinco – Necessário na síntese, armazenamento e secreção de insulina, no pâncreas Protege as células B a partir de danos; afeta a expressão de genes associados à diabetes.
– Lipóico – Aumenta a captação de glicose no tecido muscular esquelético, melhora a tolerância à glicose em diabéticos tipo 2, o tratamento muito eficaz para a neuropatia diabética.
– Glutationa e cisteína – enzimas glutationa contendo proteger as células B, que são particularmente sensíveis ao estresse oxidativo; diabéticos tipo 2 têm capacidade antioxidante anormal; suplementação com o precursor da cisteína a glutationa restaura a capacidade antioxidante.
– Coenzima Q10 – Protege o rim de danos relacionados com a diabetes, melhora o controle glicêmico de diabéticos tipo 2.

 

<img src=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”diabetes”/>diabetes

– Glutamina – estimula uma hormona chamada de GLP-I (glucagon-like peptide I), que regula a secreção de insulina após as refeições, melhora a sinalização da insulina e sensibilidade.
– Carnitina – Reduz e até mesmo impede a dor da neuropatia diabética, melhora a sensibilidade à insulina, aumentando a captação eo armazenamento de glicose.
– Inositol – As evidências sugerem que o inositol pode ser eficaz no tratamento da neuropatia diabética.
– Vitamina C – Diminui a hemoglobina glycolysated (HbA1c) e de jejum e os níveis de glicemia pós-prandial e em diabéticos tipo 2.
– Betaína. – Ervas, entre outros como a associação de
– Honokiol, berberina, Citrus lemonenum e Sizigium jambolanum.

 

Demais Tratamentos (Técnicas complementares):

<img src=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”diabetes”/>diabetes

Existem inúmeros relatos clínicos e dados científicos de melhora da evolução da Diabetes através da associação da homeopatia, ervas e acupuntura, devendo ser usadas somente sob a supervisão, e/ou consulta de um profissional de saúde qualificado.
Entre outros como a associação de Honokiol, berberina e Sizigium jambolanum.
Claro que todas essas e demais possibilidades devem antes ser checadas através de dados clínicos, anamnese completa, além de exames complementares, podendo incluir o eletro-escaneamento, microscopia e a bio-ressonância, para termos certeza das melhores opções terapêuticas.
E também sem nos esquecermos dos fatores predisponentes, ou desencadeantes que levaram a este quadro clínico, o que pode até requerer o acompanhamento de demais especialistas.
Assim como em qualquer doença crônica vale a pena lembrar a importância de cuidarmos do Sono, da Alimentação, da Atividade Física, dos Fatores pH, do Eixo e mesmo da Sexualidade.

 

Agende uma consulta!

Entre em contato conosco nos seguintes telefones: 3889-0273/5549-7651 ou se preferir, mande
um e-mail para clement.hajian@gmail.com

 

<imgsrc=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”diabetes”/diabetes

Referências:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Diabetes_mellitus href=
– Nutr Rev. 2010 Jun;68(6):341-54. “Diabetes Articles/Links: What You Know About Diabetes May Be All Wrong”
– “The Diabetes Conundrum: What Physicians Are Teaching You May be Killing You” Rosedale
– “Insulin and Its Metabolic Effects”
– “Mayo Clinic DEAD Wrong on Diabetic Recommendations”
– “A Possible Cure for Diabetes Ignored by Big Pharma”
– “Type 2 Diabetics Need More Sunshine Vitamin D Lowers Risk of Type 1 Diabetes The Benefits of Exercise” 
http://orthomolecular.org/nutrients/fats.shtml
http://orthomolecular.org/nutrients/vitamins.shtml
Acessados em 22-3-2015 às 12:30hs.

 

Sem Comentários

Deixe um Comentário