Disruptores Endócrinos

05 nov Disruptores Endócrinos

Os disruptores endócrinos são substâncias químicas que podem interferir nos sistemas endócrinos (ou hormonais) em certas doses. Essas interrupções podem causar tumores cancerígenos, defeitos congênitos e outros distúrbios do desenvolvimento.

 

 Qualquer sistema no corpo controlado por hormônios pode ser prejudicado por desreguladores hormonais. Especificamente, os desreguladores endócrinos podem estar associados ao desenvolvimento de dificuldades de aprendizado, distúrbios graves de déficit de atenção, problemas cognitivos e de desenvolvimento cerebral; deformações do corpo (incluindo membros); câncer de mama, câncer de próstata, tireóide e outros cânceres; problemas de desenvolvimento sexual, como feminilização de homens ou efeitos masculinizadores de mulheres.

 

<imgsrc=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”endócrinos”/endócrinos


Disruptores Endócrinos incluem principalmente (bisphenol A, dichlorodiphenyltrichloroethano, di-(2-ethylhexyl) phthalato e o tributyltin) levando a alterações nas vias de sinalização hormonal. Particularmente durante o desenvolvimento fetal, contribuindo para uma variedade de doenças, incluindo cânceres, que se manifestam mais tarde na vida ou até na próxima geração. Isso sugere herança epigenética de eventos relacionados aos EDCs.

 

<imgsrc=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”endócrinos”/endócrinos

Desreguladores endócrinos e impactos biológicos na saúde humana:

 

– Função imune e doença.                                                                         

– Distúrbios relacionados à tireóide.                                                      

– Desordens ósseas.                              

– Distúrbios do desenvolvimento neurológico em crianças.    

– Canceres relacionados com hormônios.                                   

– Desordens metabólicas.                                                  

– Saúde reprodutiva.

 

Disruptores Endócrinos são agentes exógenos que alteram um ou mais eixos do sistema endócrino e, consequentemente, impõem efeitos adversos à saúde no nível do organismo e mesmo em gerações futuras. Esses compostos imitam hormônios naturais e são relatados promoverem um forte desequilíbrio hormonal que causa distúrbios no desenvolvimento e na reprodução (implicando inclusive no aumento da incidência da população LGTB).

 

A populção LBGT é grande alvo dos Disruptores Endócrinos.

 

<imgsrc=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”endócrinos”/endócrinos

 Disruptores Endócrinos aumentam também a incidência de tumores em crianças e adultos após exposição fetal. A saúde de um indivíduo depende da interação de muitos fatores ambientais. Os fatores do estilo de vida afetam a saúde e a prole humana por meio de mecanismos epigenéticos. Variações na expressão gênica são influenciadas pela epigenética, que depende de nossas experiências de vida e hábitos, incluindo nutrição, comportamento e exposição a toxinas ambientais. A importância da epigenética influencia na genética, todas as manifestações epigenéticas maléficas acabam gerando inflamações e radicais livres e tudo isso pode ser combatido através do uso de alimentos, ervas, suplementose homeopatias, detectáveis pela avaliação clínica, exames e Biorressonância.

 

<imgsrc=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”endócrinos”/endócrinos

 As principais conseqüências da exposição ambiental a produtos químicos, como EDCs, são efeitos adversos sobre o crescimento e desenvolvimento de órgãos reprodutivos, efeitos sobre a diferenciação neuronal e um aumento na incidência combinada de todos os cânceres.

 As exposições ambientais freqüentemente consideradas toxinas epigenéticas incluem metais tóxicos e compostos sintéticos. 

Boa parte dos produtos químicos derivados do petróleo e plásticos atuam como desreguladores, ou desrruptores endócrinos (EDCs).

Terapia com Suplementos:

<imgsrc=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”endócrinos”/endócrinos

Indicados ao tratamento da Depressão a partir de dados obtidos pela clínica, exames complementares e corroborados pela bio-ressonância. Aqui apenas alguns exemplos: Devemos sempre checar a situação da tireóide, pois o hipotireoidismo pode desencadear a depressão. Iodo: precursor de tiroxina. Vitamina A, como retinol: é essencial na conversão de iodo em tiroxina. O fígado não pode converter-caroteno em vitamina A na ausência da tiroxina ou no hipotireoidismo. Vits. B2, 3 e 6 e C são necessários para a absorção do iodo. B1 (tiamina) deficiente sozinho pode causar hipotireoidismo. Vit. B12 não pode ser absorvida se a tiróide for deficiente. Cobre é necessário para a produção de TSH na pituitária.

 

Agende uma consulta!

Entre em contato conosco nos seguintes telefones: 3889-0273/5549-7651 ou se preferir,
mande um e-mail para clement.hajian@gmail.com

 

<imgsrc=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”depressão”/depressão

Referências:

 

http://www.dianesays.com/avoid-the-dirty-dozen-list-of-endocrine-disruptors/ https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fgene.2018.00342/full https://www.healthandenvironment.org/environmental-health/environmental-risks/chemical-environment-overview/edcs https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28842957 https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3921290/ https://www.remediationaustralasia.com.au/articles/nothing-sneeze-endocrine-disrupting-chemicals-and-their-role-human-allergies http://www.scielo.org.za/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1816-79502010000500017

 

Sem Comentários

Deixe um Comentário