Obesidade e suplementação

12 fev Obesidade e suplementação

A obesidade também está associada com a inflamação crônica de baixo grau dentro do tecido adiposo. o armazenamento de gordura excessiva leva a reações de estresse dentro de células de gordura, que por sua vez levam à liberação de fatores pró-inflamatórios a partir das próprias células de gordura e células imunológicas dentro do tecido adiposo (gordura)

 

<img src=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”obesidade” />obesidade

Um dos melhores benefícios de aprender o sobre aspectos qualitativos da sua dieta, através do teste de avaliação inicial na clínica, é que você não precisa se preocupar com a contagem de calorias ou gramas de gordura.
Em vez disso você se aprende a comer a proporção certa de carboidratos, gorduras e proteínas, além de saber quais alimentos combinam mais.
É uma maneira muito mais natural e intuitiva de comer! E também exercícios são fundamentais.
Os dois caminham lado a lado. Se você estiver com sobrepeso, você precisará de pelo menos 40 minutos de exercício por dia para experimentar os benefícios da perda de peso.
Grandes estudos mostraram que 60 minutos por dia é melhor, ou ainda uma hora e meia de exercício leve ao dia! Em se tratando de exercícios intensos devem ser divididas com intervalos curtos entre eles para a eficácia máxima.

Obesidade e estudos : 

<img src=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”obesidade” />obesidade

Segundo vários estudos científicos, das relações metabólico-bioquímicas envolvidas na obesidade, vários hormônios relacionam-se, entre eles incluem-se: leptina, grelina, insulina, estrgênio e GH (Horm. do crescimento).
A leptina possui funções metabólicas importantes como: secreção de insulina pelo pâncreas, produção de glicose hepática, captação de glicose pelo músculo, além de ser sacietógena e informar a quantia de energia armazenada na forma de gordura.
A grelina é responsável por estimular a fome, e é o hormônio que lhe diz quando comer. A sensibilidade à grelina pode ser modulada pela suplementação correta.
Em uma pessoa obesa, os sinais de insulina são muitas vezes perdidos e os tecidos não são mais capazes de controlar os níveis de glicose. Isto pode levar ao desenvolvimento de mais obesidade, diabetes do tipo II e síndrome metabólica .

 

<img src=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”obesidade” />obesidade

Mas, por comermos açúcares em excesso, transformamos o excesso de açúcar em gordura, isso leva a uma variedade de problemas, pois seu corpo “esquece” como queimar gordura corretamente. Nos homens e nas mulheres que tiveram menopausa, o principal local de produção de estrogénio é células de gordura. Os estrogénios permitir a distribuição de gordura corporal para a forma de pêra ou inferior. A gordura abdominal é um fator de risco maior para a doença do que a gordura armazenada na parte inferior, quadris e coxas ou menor distribuição de gordura.

 

<img src=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”obesidade” />obesidade

Além de suplementos e alimentos corretamente indicados pela clínica e pelos exames, o estilo de vida, como a prática de exercícios determinam a disposição corporal. Mas, o próprio incentivo ao exercício e a alimentação podem ser melhorados com a orientação clínica assistida.

 

 

Terapia com Suplementos:

<img src=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”obesidade” />obesidade

Indicados a partir de dados obtidos pela clínica, exames complementares e corroborados pela bio-ressonância.
Aqui apenas alguns exemplos:
SE HOUVER DIFICULDADE DE PERDER PESO, O QUE PODE ESTAR FALTANDO :
ácidos graxos essenciais, amino-ácidos essenciais, vitaminas, energia vital correta.
O QUE PODE ESTAR SOBRANDO:
Refinados, massas, ansiedade, estresse, excesso alimentar em geral.
SE HOUVER RETENÇÃO DE LÍQUIDOS O QUE PODE ESTAR OCORRENDO:
Desequilíbrio entre o potássio, fósforo e sódio, ou globulinas, ou albumina no sangue, ou ainda baixo débito cardíaco e pode ser por disfunção dos Rins, Fígado, ou Coração.
SE HOUVER COMPULSÃO A DOCES, O QUE PODE ESTAR FALTANDO:
cromo, zinco, magnésio, amargos em geral, condições adequadas do pâncreas.
O QUE PODE ESTAR SOBRANDO:
Doces, refinados, flora intestinal desequilibrada.
(Pode haver desequilíbrios específicos corrigíveis pela homeopatia!!)

 

<img src=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”obesidade” />obesidade

SE HOUVER DESCONFORTO INTESTINAL, GASES, INCHAÇO ABDOMINAL O QUE PODE ESTAR FALTANDO:
lactobacilos vivos bons, motilidade intestinal, secreções intestinais, absorção intestinal, energia vital correta.
O QUE PODE ESTAR SOBRANDO:
Refinados, farináceos, disbiose intestinal.
SE HOUVER COLESTEROL E TRIGLICERÍDEOS ALTOS O QUE PODE ESTAR FALTANDO:
Ômegas 3 e 6, fibras e outros suplementos, ou regular órgãos internos como o fígado e/ou intestinos. O que pode estar sobrando é o consumo de açúcares e refinados.

Demais Tratamentos (Técnicas complementares):

<img src=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”obesidade” />obesidade

Existem inúmeros relatos clínicos e dados científicos de melhora da evolução de Obesidade através da associação da homeopatia e acupuntura, devendo ser usadas somente sob a supervisão, e/ou consulta de um profissional de saúde qualificado.
Claro que essas e demais possibilidades devem antes ser checadas através de dados clínicos, anamnese completa, além de exames complementares, podendo incluir o eletro-escaneamento, microscopia e a bio-ressonância, para termos certeza das melhores opções terapêuticas.
E também sem nos esquecermos dos fatores predisponentes, ou desencadeantes que levaram a este quadro clínico, o que pode requerer o acompanhamento de especialistas.
Assim como em qualquer doença crônica vale a pena lembrar a importância de cuidarmos do Sono, da Alimentação, da Atividade Física, dos Fatores pH, do Eixo e mesmo da Sexualidade.

 

 

Agende uma consulta!

Entre em contato conosco nos seguintes telefones: 3889-0273/5549-7651 ou se
preferir, mande um e-mail para clement.hajian@gmail.com

 

<imgsrc=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”obesidade”/obesidade

Referências:
http://orthomolecular.org/nutrients/proteins.shtml
http://orthomolecular.org/nutrients/fats.shtml
http://www.orthomolecular.com/?ctr=illness&act=show&id=29
http://www.sparkpeople.com/resource/nutrition_articles.asp?id=1681 – Science Daily September 11, 2009 – American Journal of Clinical Nutrition September 2, 2009. – Nature 463, 596-597 (2010) – Nature 467, 646 (2010) – Gallagher EJ, Leroith D, Karnieli E, 2010, ‘Insulin resistance in obesity as the underlying cause for the metabolic syndrome’, Mt Sinai J Med, vol. 77, pp. 511-523 – Pi-Sunyer X, 2009, ‘The medical risks of obesity’, Postgraduate Medicine, vol. 121, no. 6, pp. 21-33.
www.betterhealth.vic.gov.au/…/Obesity_and_hormones.pdf
http://cebp.aacrjournals.org/content/11/12/1531.full.pdf+html
www.cme.hsc.usf.edu/…/…h%20Hormone%20and%20the%20Obesity-%20FD.pdf
http://www.hormone.org/Other/upload/FS_CMD_Obesity_EN-web.pdf
http://jcem.endojournals.org/content/89/4/0.2.full.pdf
http://www.obesityaction.org/educational-resources/resource-articles-2/general-articles/ghrelin-the-go-hormone
http://www.doctoryourself.com/orthomolecular.html
http://orthomolecular.org/nutrients/vitamins.shtml
http://orthomolecular.org/nutrients/carb.shtml

 

Sem Comentários

Deixe um Comentário