Prevenção de Doenças Crônicas em Geral – Epigenética

28 out Prevenção de Doenças Crônicas em Geral – Epigenética

Doenças crônicas em geral decorrem secundariamente por fatores genéticos, mas principlamente por fatores que modulam a genética, isto é, o estilo de vida, sendo seus efeitos decorrentes do hábito alimentar, atividade física, sono, a forma de encarar a sexualidade, sem contar com a exposições a fatores ambientais, como metais tóxicos, agrotóxicos e demais poluentes em geral

    Somos afetados por fatores ambientais e de estilo de vida, especialmente fatores nutricionais e exposição a produtos químicos.

As dietas produzem grande impacto na nossa saúde, as ocidentais, por exemplo, que tendem a ser ricas em gorduras saturadas, carnes vermelhas e carboidratos, mas pobres em frutas e legumes frescos, grãos integrais e frutos do mar, em geral tem sido associadas a muitas doenças, incluindo hipertensão, doenças cardíacas, diabetes e obesidade, além de risco aumentado de câncer.

 

Epigenética Nutricional e Câncer

  Estudos mostram que a dislipidemia materna (decorrente principalmente da má qualidade alimentar) promove alterações epigenéticas significativas nas placentas e no fígado e também aumento da acumulação de colesterol ruim no fígado fetal, posteriormente promovendo a doenças cardiovasculares e metabólicas, a partir de alterações no DNA e metilação. Outros estudos também mostram que a dieta dos pais pode afetar a epigenética de seus filhos que levam ao desenvolvimento de: Obesidade, doenças cardiovasculares e metabólicas e ao impacto negativo na plasticidade do sistema nervoso central (aumentando a incidência de Depressão, TOC, Ansiedade e estresse crônicos). Apenas lembrando que como principal fator de risco para a síndrome metabólica, a Obesidade está associada a vários distúrbios metabólicos, incluindo resistência à insulina, hiperglicemia, hiperlipidemia e hipertensão, além de muitas doenças crônicas, como diabetes, doenças cardiovasculares e cânceres (Astrup e Finer, 2000; Apovian, 2013).

 

 

Epigenética Nutricional

 

 

<imgsrc=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”crônicas”/crônicas

As modificações negativas no DNA, pela dieta ocidental levam repercussões não apenas em uma geração, mas em várias, atingindo o sistema hormonal, direta, ou indiretamente, também por alterações da microbiota intestinal, ocasionando alterações na pressão sanguínea, retenção de líquidos e aumento da resistência vascular, entre outros, o que prejudica a qualidade de vida como um todo.

 

Concluindo, seguir uma dieta ocidental mesmo antes do nascimento da criança pode levar a inúmeras disfunções, inclusive genéticas, pela via epigenética.
Em contrapartida, vários estudos descreveram os benefícios para a saúde seguindo-se a dieta mediterrânea, que está associada a menor incidência de: doenças cardíacas, mortalidade cardiovascular e mortalidade geral.

<imgsrc=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”crônicas”/crônicas

A dieta mediterrânea inclui tradicionalmente frutas, legumes, massas integrais ricas em fibras, peixes, aves, grãos integrais e gorduras saudáveis ​​(gorduras monoinsaturadas e poliinsaturadas, ricas em ácido linolênico) e desencoraja as carnes suína, vermelha, refinados e gorduras saturadas.

 

Os efeitos favoráveis ​​da dieta mediterrânea levam à prevenção primária de doenças cardiovasculares e ao câncer, tendo sido evidenciados em inúmeros estudos.

O impacto da adesão materna à dieta Mediterrânea durante a gravidez também evidenciaram resultados neurocomportamentais positivos na primeira infância, com diferenças genéticas inclusive.

     Poluentes ambientais estão entre os fatores ambientais com vários efeitos epigenéticos.

<imgsrc=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”crônicas”/crônicas

    

 Terapia com Suplementos:

<imgsrc=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”crônicas”/crônicas

Indicados ao tratamento de Doenças Crônicas a partir de dados obtidos pela clínica, exames complementares e corroborados pela bio-ressonância. Aqui apenas alguns exemplos: Devemos sempre checar a situação da tireóide. Iodo: precursor de tiroxina. Vitamina A, como retinol: é essencial na conversão de iodo em tiroxina. O fígado não pode converter-caroteno em vitamina A na ausência da tiroxina ou no hipotireoidismo. Vits. B2, 3 e 6 e C são necessários para a absorção do iodo. B1 (tiamina) deficiente sozinho pode causar hipotireoidismo. Vit. B12 não pode ser absorvida se a tiróide for deficiente. Cobre é necessário para a produção de TSH na pituitária.

 

Demais Tratamentos (Técnicas Complementares):

 

<imgsrc=”http://http://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”crônicas”/crônicas

Existem inúmeros relatos clínicos e dados científicos de melhora da evolução do câncer através da associação da homeopatia e acupuntura, devendo ser usadas somente sob a supervisão, e/ou consulta de um profissional de saúde qualificado.

Claro que essas e demais possibilidades devem antes ser checadas através de dados clínicos, anamnese completa, além de exames complementares, podendo incluir o eletro-escaneamento, microscopia e a bio-ressonância, para termos certeza das melhores opções terapêuticas.
E também sem nos esquecermos dos fatores predisponentes, ou desencadeantes que levaram a este quadro clínico, o que pode requerer o acompanhamento de especialistas.
Assim como em qualquer doença crônica vale a pena lembrar a importância de cuidarmos do Sono, da Alimentação, da Atividade Física, dos Fatores pH, do Eixo e mesmo da Sexualidade.

Referências:           

  •  http://www.dianesays.com/avoid-the-dirty-dozen-list-of-endocrine-disruptors/
  • https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fgene.2018.00342/full
  • https://www.healthandenvironment.org/environmental-health/environmental-risks/chemical-environment-overview/edcs
  • https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28842957
  • https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3921290/
  • https://www.remediationaustralasia.com.au/articles/nothing-sneeze-endocrine-disrupting-chemicals-and-their-role-human-allergies
  • http://www.scielo.org.za/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1816-79502010000500017
Sem Comentários

Deixe um Comentário