Colesterol e Triglicérides: Dicas para o Controle & Tratamento

17 jan Colesterol e Triglicérides: Dicas para o Controle & Tratamento

Colesterol é um tipo de éster gorduroso produzido em sua maior parte pelo fígado. Triglicérides são gorduras em parte provenientes dos alimentos e em parte produzidas no fígado.
<img src=”http://https://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”Colesterol”/>Colesterol
AÇÕES DO COLESTEROL
Estando o fígado bem disposto, sem fatores irritantes emocionais, ou alimentares, ocorre uma maior prevalência de HDL (colesterol denso e bom), mas inversamente em situações de estresse por exemplo, passa-se a haver maior produção de LDL e VLDL, colesterol ruim com maior tendência a aderência nas paredes dos vasos.
Conforme os diagramas percebe-se a utilidade do colesterol no nosso organismo, para produzir em parte sais biliares e em parte hormônios entre outros: cortisol, aldosterona, estrógenos, progestágenos, testosterona e DHEA.
<img src=”http://https://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”Colesterol”/>Colesterol<img src=”http://https://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”Colesterol”/>Colesterol<img src=”http://https://www.criesaude.com/imagem.gif” alt=”Colesterol”/>Colesterol
 
 Repercussões:
A maioria das coronariopatias, diabetes tipo 2, obesidade, síndrome metabólica, frigidez, disfunção erétil, retinopatias, surdez, alopecia, hipertensão e doenças crônicas em geral estão direta ou indiretamente relacionados com o aumento do VLDL-LDL colesterois, e/ou diminuição do HDL colesterol e/ou aumento de triglicérides.

Recomendação Gerais:
Todo adulto deve realizar pelo menos 30 minutos de atividade física de leve a moderada, de forma contínua ou acumulada, na maioria dos dias da semana, com pequenas mudanças no cotidiano, tais como: utilizar escadas ao invés do elevador, andar ao invés de usar o carro e praticar atividades de lazer, como dançar.
Recomendações Dietéticas:

Preferir:
– Alimentos cozidos, assados, grelhados ou refogados;
– Temperos naturais: limão, ervas, alho, cebola, salsa e cebolinha;
– Verduras, legumes, frutas, grãos e fibras;
– Peixes e aves preparadas sem pele;
 Limitar:
– Sal;
– Álcool;
– Gema de ovo: no máximo 3 por semana;
– Crustáceos;
– Margarinas ( dando perferência às cremosas, às alvarinas e às ricas em fitosterol).
Evitar:
– Açúcares e doces;
– Frituras;
– Derivados de leite na forma integral;
– Carnes vermelha com gordura aparente, vísceras;
– Alimentos processados e industrializados: embutidos, conservas, enlatados, defumados e salgados de pacote.
 Outras dicas:
– Inclua fibras na sua alimentação: cereais matinais sem açúcar, verduras, frutas, legumes e leguminosas (feijão, soja, ervilha, lentilha, grão-de-bico). Em casos de impossibilidade de mudança pode-se incluir fibratos.
– Alterne carnes vermelhas magras com peixes e aves durante a semana;
– Controle o consumo de massas, pães e cereais, evite consumir dois tipos deles na mesma refeição. Exemplo: arroz com macarrão, batata com arroz, pão nas refeições;
– Dê preferência pelos alimentos integrais como: arroz, macarrão e pão integral;
– Utilize sempre que possível um ”azeite de oliva prensado a frio” para o tempero da salada;
 
Tratamentos:
 Algumas orientações são valiosas, como por exemplo:
  • Importância da exposição ao Sol 
  • Ácido Nicotínico (Vitamina B3) também é bem vindo para o tratamento de hipercolesterolemia, pois ele é capaz de diminuir a concentração de VLDL, o que acaba por reduzir a concentração de LDL e aumentar a concentração de HDL.
  • O uso de “seqüestradores” de ácido biliar é outra forma de tratamento bastante eficaz que são resinas de troca iônica, como a colestiramina ou hidrocloreto de colestipol. 
  • Pode-se incluir carnitina, nicotinamida, coenzima Q10 e creatina.
  • Tratar a disbiose intestinal (desarranjo intestinal)
  • Na dieta é importante fazer misturas de fibras e proteínas, conduzindo ao aumento do catabolismo do colesterol. O mecanismo dessa ação é que as fibras ligam-se aos ácidos biliares, levando assim a um aumento na degradação do colesterol e da excreção pela via  biliar.
                                                                                              
Referências: