Destoxificação Para Combater o Adoecimento

27 nov Destoxificação Para Combater o Adoecimento

Se seus níveis de energia estão baixos, você sofre de insônia e tem problemas de pele ou sexuais, seu corpo pode estar sobrecarregado por altos níveis de toxinas perigosas que interferem no bom funcionamento de seus sistemas.

 

 Substâncias tóxicas danificam o DNA e outros componentes celulares no nível molecular. As toxinas impedem que os nutrientes vitais sejam adequadamente absorvidos pelo seu corpo. Isso leva a um sério desequilíbrio químico nos sistemas do corpo e pode causar danos aos tecidos e órgãos.

 

<imgsrc=”http://https://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”corpo”/corpo

 

 Altos níveis de toxinas em seu corpo podem levar a:

Transtornos do humor,    

Distúrbios sexuais,    

Problemas de pele,   

Desordens digestivas,  

Distúrbios do sono,   

Dores e dores.


 O corpo naturalmente remove muitas toxinas por conta própria, mas hoje estamos cercados por quantidades enormes de toxinas ambientais, que podem ser sobrecarregados por sua própria capacidade de se purificar. As toxinas vêm de fontes internas e externas:
Fontes externas de toxinas.

 

<imgsrc=”http://https://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”corpo”/corpo

Pesticidas, herbicidas, poluição, toxinas ambientais, chuva ácida, Metais pesados, medicamentos prescritos, drogas ilícitas, álcool, cigarros.

Fontes internas de toxinas no corpo:

 Oxidação de gorduras, oxidação de colesterol, função hepática diminuída, função renal diminuída, radicais livres.

 

<imgsrc=”http://https://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”corpo”/corpo

 

Destoxificação é o processo de neutralizar e eliminar toxinas do corpo. A destoxificação funciona no nível celular e promove o corpo a usar seu próprio sistema de cura natural no combate a doenças. A destoxificação livra seu corpo de substâncias perigosas, restaura sua vitalidade e melhora sua saúde geral.

 

<imgsrc=”http://https://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”corpo”/corpo

Fase I

 A fase I é muito reativa. Além Ele pega toxinas que não são muito reativas e as transforma em radicais livres. A maioria das reações de transformação da fase I é realizada por uma família de enzimas chamadas citocromo P450s. Durante a destoxificação, os P-450s desempenham duas funções. Eles tornam as toxinas mais solúveis em água e convertem a toxina em uma molécula menos tóxica e menos reativa ao nosso DNA e proteínas.
O resultado é uma molécula menos solúvel em água e menos tóxica. Essas moléculas são transportadas para o seu sangue. Eles se movem pelos rins e saem para a urina para eliminação.

<imgsrc=”http://https://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”corpo”/corpo

Fase II

 A ativação das enzimas hepáticas de fase II é responsável pelas propriedades anti-mutagênicas e anti-carcinogênicas dos sistemas de destoxificação metabólica. As enzimas da fase II protegem contra a carcinogênese química. A fase II é um processo ineficiente. Quando a fase I e a fase II do fígado não estão funcionando com eficiência, começamos a melhorar a fase II usando suplementação específica. Uma das mais importantes enzimas desintoxicantes da fase II é a glutationa (GSH) transferase.

Como o nome indica, as transferases de GSH transferem uma molécula de GSH para a toxina. Assim como a destoxificação da fase I, essa etapa também serve para tornar a toxina solúvel em água e menos tóxica para o corpo. A produção de enzimas da fase II é controlada pelo Nrf2. Nrf2 é uma proteína chamada fator nuclear derivado de eritróide 2 (Nrf2). O Nrf2 regula a atividade dos genes envolvidos na síntese e ativação de importantes moléculas de destoxificação, incluindo glutationa e superóxido dismutase (SOD).

<imgsrc=”http://https://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”corpo”/corpo

 

Fase III

A fase III é a fase de transporte. Esta fase de destoxificação envolve a eliminação de toxinas das células. Os subprodutos das reações das fases I e II são transportados para fora das células para a corrente sanguínea. No fígado, os transportadores da fase III movem os conjugados glutationa, sulfato e glucuronídeo das células para a bílis para eliminação. Essa fase também exige que seu intestino delgado esteja funcionando adequadamente.

Nos rins e intestino delgado, os transportadores da fase III podem remover os xenobióticos do sangue para excreção do corpo.

<imgsrc=”http://https://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”corpo”/corpo

 

Sugestões práticas para impulsionar o sistema destoxificação:

Comer alimentos orgânicos, beber água filtrada, manter o intestino saudável para reduzir a produção de endotoxinas.

Podem ser recomendados os seguintes alimentos de acordo com avaliação clínica:

1 xícarade brássicas, vegetais folhosos escuros, alho ou suplementos de alho, chá verde pela manhã, sucos de vegetais frescos, alimentos com alta qualidade de de substâncias sulfuradas, bioflavonóides das uvas, frutas vermelhas e cítricas, cúrcuma: potente antioxidante e antiinflamatório, aipo, alecrim (potente estimular das enzimas de destoxificação), suplementação de vitaminas e minerais, ômega 3, aminoácidos, entre outros.

Agende uma consulta!

Entre em contato conosco nos seguintes telefones: 3889-0273/5549-7651 ou se preferir, mande um e-mail para clement.hajian@gmail.com

 

<imgsrc=”http://https://www.criesaude.com/imagem.gif”alt=”metal”/metal

Referências:                                                                            https://www.peaksofhealth.com/detoxification.html                     http://www.unirio.br/ccbs/nutricao/ppgan_pt/alimentacao-e-saude/palestras/2017/sistema-de-destoxificacao-hepatica

 

#Criesaude